quinta-feira, 10 de junho de 2010

...?


Quem pode me explicar o que me acontece dentro?
Eu tenho que responder às minhas próprias perguntas. Tenho que ser serena para aplacar minha própria alienação. Tenho que ser racional para entender minha própria confusão. Ser o veneno e aquilo que extingue seus efeitos.
Tudo que sinto é enorme e, ao mesmo tempo, me faz sentir mínima.
A solidão é gigantesca e eu me sinto pequena.
Confuso.
Extremos opostos ininteligíveis.

Um comentário:

Srta. Corleone disse...

Amiga, leste minha mente tbm!!!
af, eh difícil termos de completar a nós mesmas, quando nos sentimos tõ defasadas e sem ninguém...

super te entendo...

amei o post!

beejos ;P