sábado, 26 de março de 2011

Nada

Ao pensar-se no “nada”, associamos à nossa mente a ausência de qualquer coisa que seja, o vazio absoluto. No nada não existe nem o espaço, isto é, não há coisa alguma nem um lugar vazio para caber alguma coisa.

O nada foi pensado como conceito pelos filósofos que questionavam inclusive se o nada existe. Ao definir o nada como a ausência de qualquer coisa, então do próprio existir, Kant apresentou a existência do nada como um "pseudoproblema", ou seja, uma falsa questão.

Um nada. Silêncio. Um silêncio de algo que está sendo não dito é diferente do silêncio de nada estar sendo dito, do silêncio carregado de si mesmo, do silêncio de tudo estar sendo dito. É aí, e somente aí, que o nada pode ser tudo. Um tipo de silêncio é poder, outro é apatia, outro é autonomia, outro é pacto. O silêncio é um alfabeto dificílimo. Não há dicionário nem método para aprendê-lo. Para se comunicar com um silêncio a língua de acesso é o tempo e, com sorte, o olhar. Falar atrapalha.

O certo é que diante de certos silêncios, sendo estes tudo ou nada, a melhor resposta é, ainda, o nada.

3 comentários:

shiro disse...

Dizer "não sinto nada" é estranho... se "nada" é a ausência de algo, como sentir algo que não está lá? Mas se "nada" é algo concreto, que se pode sentir... ele já não seria mais "nada", não é? Seria outra coisa e não nada. Na verdade... nada do que estou falando faz sentido. Muitas vezes me sinto como se fosse... nada. Mas não é bem assim, né?

Eu não disse nem acrescentei nada ao seu texto. Enfim, gostei do post. Você parece estar esmiuçando o silêncio e o nada. Avaliando ele de todas as formas através de seus posts. Interessante.

Um abraço, moça.

"Nada mais vai me ferir..."

shiro disse...

"Evitar o perigo não é, a longo prazo, tão seguro quanto se expor ao perigo. A vida é uma aventura ousada ou, então, não é nada."
Helen Keller

Genny LiMo disse...

Ótima elucidação sobre o Silêncio e o Nada, após ler tal texto percebi coisas relevantes entre o que eu analisava como sendo a real significação dessas terminologias. Gostei de mais do teu blog, estou lhe seguindo, bom dia e passe bem.